Páginas

sábado, 15 de outubro de 2011

Dia do Professor I

Há mais ou menos um ano, eu estava recém-formada e prestando um concurso para ser professora. Dormi mal porque era bem no dia em que aconteceu a troca do horário de verão. Não tinha estudado porque estava preocupada com a prova de mestrado. Saí de casa, quando ainda estava escuro, ouvindo Elvis Presley, pensando porque que tinha inventado mais essa e, sem a menor pretensão de passar. Até que cheguei lá e o tema da redação era um dos meus favoritos: alfabetização. É, passei...
Hoje, eu consigo entender porque e não mudaria nada do que aconteceu nesse dia. Depois veio a surpresa, veio a convocação, veio a escola. Vieram meus amigos professores, amigos mesmo porque me deram uma grande força para começar, daí vieram os pais, as crianças, mudança de turma, novas crianças.
E a verdade é que eu não sabia muito bem o que queria e, confesso, ainda não sei, mas gostei de sentir esse gostinho de ser chamada de "Professora" ou simplesmente de "Pro". Gostei de ensinar, gostei de ver "minhas crianças" aprendendo a ler e a escrever, de ver aqueles rostinhos curiosos e ansiosos em saber o que eu tinha para ensinar. Não, não  foi fácil, como todas as paixões, quase enlouquece a gente! 
No dia que precisei ir embora, eu desmoronei. Não suportei olhar para aquelas carinhas, com os olhos cheios de lágrimas me pedindo para ficar. Me faz falta aquela rotina, aquela agitação, aquele carinho. Voltei para visitar a escola, reencontrei amigos, reencontrei as crianças, mas a saudade permanece.
Como quem já esteve do dois lados (aluno/ professor), posso dizer que é uma profissão sofrida, dolorida, que tira o sono, mas, contraditoriamente, é fantástica e apaixonante. É naquela hora, na sala de aula, ou no recreio, ensinando, conversando ou até dando uma bronca, que você percebe como pode influenciar diretamente a vida de alguém, transformar alguma coisa, fazer a diferença. 
Eu espero, com todos os meus esforços, ter feito a diferença na vida dos meus alunos, ter sido inspiradora como muitos professores foram para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário