Páginas

sábado, 30 de julho de 2011

Relógios



Meu tempo corre contra o teu relógio,
que tem andado bem mais devagar
que a minha pressa já desenfreada,
essa minha louca urgência de te amar

Se está longe, tudo é eternidade
saudade aperta, chega a latejar
e quando está perto o tempo acelera
passa tão rápido, parece voar

Nossos relógios tão desencontrados
tenho esperanças de que se acertarão
depois de tudo, de uma longa espera
pra dar sossego a esse meu coração

E nesta súplica faço um desejo
de muito amar-te, sem pensar no adeus
pura volúpia, me entregar num beijo
e meus ponteiros se juntarem aos teus

Nenhum comentário:

Postar um comentário