Páginas

sábado, 18 de junho de 2011

Happy Birthday, Sir McCartney!


Bom, eu não preciso nem falar tudo o que eu acho desse cara! 
O Paul vai ser sempre um garoto, mesmo completando 69 anos hoje. Músico, compositor (Para mim, compor uma música é uma das coisas mais sublimes que alguém pode fazer e ele faz isso de uma maneira belíssima) e exemplo de superação, pelas perdas da mãe e de seu amor, Linda.

Tive o prazer de assistir duas apresentações dele e foram momentos inesquecíveis. Você não sabe se ri, se chora, se canta, se registra. Eu só conseguia pensar "Cara, o Paul está cantando para mim! Eu estou cantando com ele!"... rs!
Aproveito para falar um pouco sobre o show no Rio de Janeiro. Mais uma segunda-feira especial (dessa vez sem chuva!).
Quando decidi ver o Paul no Rio, meu pai disse "Não acredito que você vai sair daqui para ver, de novo, um velho de quase setenta anos no Rio de Janeiro!". Argumentei que, primeiro, o Paul se mantem jovem pela sua obra e, segundo, ele entenderia se tivesse no show...
Inicialmente, tenho que contar sobre a festa que estava em frente ao Copacabana Pallace na segunda. Banda, homenagens e fãs à espera de um aceno (inclusive esta que vos escreve!). Só faltou ele aparecer na janela para dar um "oi",  seria o mais-que-perfeito!
Quando o Paul disse "Até mais!" em São Paulo, eu pensei "Nunca mais verei esse cara na minha vida!". Que engano maravilhoso eu cometi! Seis meses depois, lá estávamos nós. Ele: super carismático, lindo e extremamente talentoso. Eu: não conseguia tirar os olhos do palco!
Tive a felicidade de vê-lo cantar duas músicas que eu gosto muito e que não entraram no show do Morumbi, "And I love her" e "I saw her standing there" - meu presentão! Uma energia fantástica, parecia que  todos os Beatles estavam lá.
"Paulinho", carinhosamente chamado no Rio, não para. Literalmente. Toca um monte de instrumentos diferentes, conversa com a pletéia, pula e não bebe um gole de água... Vai ter energia assim lá em Liverpooll!
E quando ele chamou algumas meninas para irem até o palco... meu Deus! Imagine a emoção... Me senti abraçada pelo Paul também. As brincadeiras com os bichinhos de pelúcia, as graças, o sorriso e um olhar muito verdadeiro, de quem também estava realizado e eternizando aquele momento.
Dessa vez, despedi-me de Paul com um "Ok, Paul! Nos encontraremos por aí...".
Ao meu canhoto favorito: desejo felicidades, paz, saúde e muito shows no Brasil (Demaissss)! ♫All my loving, I will send to you ♪

Como é quase impossível escolher uma música para colocar aqui, vou deixar o meu grande presente naquela noite. "Well, my heart went "boom..."


PS: Sobre o Rio de Janeiro? Nunca senti muita vontade de ir para lá e não teria ido se não fosse pelo show, mas, realmente, é lindo e os cariocas são muito simpáticos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário