Páginas

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Falta


Sim, eu sinto falta. Custo a admitir, finjo que não estou nem aí, mas sinto. Falta do cheiro, do toque e das brincadeiras com as palavras. Falta das conversas sem sentido, dos beijos de despedida e dos abraços apertados. Falta até das coisas ruins, das implicâncias e reclamações. Sinto falta do frio, do whisky e da madrugada. Falta de esbravejar com você e de erguer os pés para te beijar melhor.  Falta da sua respiração  no meu ouvido e de ajeitar seus cabelos. Falta da sua mão segurando a minha. Falta de me enxergar em seus olhos. Sim, falta, mas faz de conta que não falta nada.

PS: "Antes que pudesse me assustar e, depois do susto, hesitar entre ir ou não ir, querer ou não querer -  eu já estava lá dentro. E estar dentro daquilo era bom. Não me entenda mal  - não aconteceu qualquer intimidade dessas que você certamente imagina. Na verdade, não aconteceu quase nada." (Caio F. Abreu).

Nenhum comentário:

Postar um comentário