Páginas

terça-feira, 2 de março de 2010

Pôr-do-sol



Adoro pôr-do-sol. Sempre que tenho a oportunidade de presenciá-lo lembro do poema abaixo que, na sua simplicidade, relata coisas belas da vida que às vezes deixamos passar despercebido, esquecendo que a natureza nos proporciona um novo espetáculo a cada dia.

"Ver um mundo num grão de areia
E um céu numa flor silvestre,
Ter o infinito na palma da sua mão
e a eternidade numa hora."


William Blake

PS: "Há uma rachadura, uma rachadura em tudo. Por ela, a luz pode entrar." (Leonard Cohen).

Nenhum comentário:

Postar um comentário